“à espera de um milagre”: Obrigado, Stephen King

Eu sempre falo que falta fantasia na vida das pessoas. O “mundo real” é duro demais, frio, rotineiro… Somos carentes por uma desconexão desse mundo, por deixar nossas mentes viajarem por alguns instantes, não importando o meio. Pode ser a partir de um filme, um jogo com uma história incrível, ou o caminho mais tradicional (e meu modo favorito): abrindo um livro.

Nessa arte de desconexão, Stephen King é um mestre. Um dos maiores dos nossos tempos, se me permitem dizer. Poucos conhecem tão bem as emoções humanas quanto King. O título de “mestre do terror” se dá justamente pela perfeição com que aborda os sentimentos, como consegue causar calafrios até nos mais corajosos leitores ao saber não o que causa o medo, mas sim a essência do próprio em nossas mentes.

Em “À Espera de um Milagre”, pude ver que Stephen King domina, além do medo, a emoção como um todo. Não tem como não se sensibilizar com a ingenuidade de John Coffey (Igual ao que se toma com leite, mas se escreve de outra maneira), com a narrativa profunda e introspectiva de Paul Edgecombe, com a insanidade covarde de Wild Bill, Percy Wetmore e Brad Nolan… As personagens são genuínas, você realmente acredita na história que está sendo contada, por mais absurda que ela possa parecer.

Mais do que isso, King humaniza seres que deveríamos sentir ódio mortal, que são os condenados à morte pelas piores atrocidades aos nossos semelhantes. A reflexão deixada pelo autor é clara: Será que, ao mandarmos essas pessoas para o corredor da morte, não nos rebaixamos a seu nível? O que nos faz tão superiores? O que dá o direito a um homem de tirar a vida do próximo? O que ganhamos e perdemos com isso?

Eu sei que o filme é incrível, mas vale a pena dar uma lida no livro. Tive minha experiência já tendo visto o filme algumas vezes, tendo certeza que o enredo seria idêntico… Mas, mesmo assim, torcendo para que eu estivesse errado. Acho que é essa a magia por trás das grandes histórias: Não importa quantas vezes elas forem contadas, você sempre espera que o final seja diferente. Obrigado, Stephen King, por ter escrito essa obra-prima da literatura contemporânea.

Anúncios
Etiquetado , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: